Amigos do Blog

RELEMBRANDO

A REVOLUÇÃO DE 1817 EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU



Pelos relatos dos estudiosos no assunto,podemos assegurar que não foi pequena a participação da Vila de São José do Rio Grande, em tão emocionante fase da história das três Capitanias envolvidas, iniciada em Pernambuco com a adesão da Paraíba e do Rio Grande do Norte, culminando com o assassinato do chefe dessa rebelião, André de Albuquerque Maranhão no recinto do Palácio.

EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU, como nos conta a quase centenária Isabel Gondim - que morreu em 1935 - ela teria escutado um velho cego chamado Tomás de Aracati, a declaração de que "havia quase enrouquecido de tanto gritar liberdade, liberdade, pelas ruas de São José de Mipibu." Uma das figuras centrais do movimento, era o coronel de milícias Luís de Albuquerque Maranhão, primo de André de Albuquerque Maranhão, proprietário do engenho Belém na época. Nesse, e no engenho Ribeiro, André de Albuquerque vivia a conferencias com os homens influentes de Natal e das demais Vilas. Eram as casas grandes desses engenhos, muito espaçosas e cômodas, onde os chefes políticos locais ofereciam grades banquetes às autoridades que se faziam presentes nessas conferências. Conta-se que o aparato dos serviços oferecidos era de uma estravagância sem par, principalmente os que eram oferecidos pelo padre João Damasceno Xavier Carneiro, ex escrivão da cidade e inspirador de André de Albuquerque. Todos esses excessos aconteciam, tanto no engenho Belém como no engenho Ribeiro; mas foi no engenho Belém que aconteceu um dos episódios marcantes da Revolução: A prisão do governador da Província Inácio José Borges, quando este voltava de um desses encontros com André de Albuquerque em Goianinha, de quem - segundo alguns historiadores - ele desconhecia suas ligações com os revolucionários. Segundo Rocha Pombo, "quando o governador voltou desse encontro, ia pernoitar no engenho Belém. Pela manhã quando já havia saído, chega à casa de André de Albuquerque (em Goianinha) o vigário da Paróquia, Padre Antonio de Albuquerque Montenegro que era um patriota exaltado, e íntimo confidente do Coronel Luís de Albuquerque que era um dos cabeças do movimento em prol da República. Aí, André explica ao padre que o governador queria que ele defendesse a monarquia; é quando o padre se revolta por André não ter prendido o traidor do movimento e aconselha-o a perseguí-lo e prendê-lo ime.diatamente, o que André o fez prontamente, cercando a casa no engenho Belém, onde o governador dormia, e pela manhã entrou nas dependências do engenho dando-lhe voz de prisão mesmo que continuasse a ser tratado com o devido respeito. A Vila ficou ficou numa grande agitação com os acontecimentos e com a chegada de todas as autoridades da Província. Isso aconteceu no dia 25 de março de 1817, e como não houve derramamento de sangue, o governador foi deposto do cargo, mas lhe foi permitido ter a presença da esposa para com ela serem conduzidos à Pernambuco três dias depois, em 29 de março de 1817. Mesmo com todos esses acontecimentos, a revolução fracassou, André de Albuquerque foi morto e o governo monárquico restabelecido no dia 26 de abril do mesmo ano. Das pessoas de São José de Mipibu pronunciadas apenas Vital da Silva e Luís de Albuquerque Maranhão deveriam ser presos. O primeiro, escondeu-se e escapou; o segundo foi preso no dia 21 de maio do mesmo ano no Brejo das Bananeiras, na Paraíba.
( Maria Lúcia Amaral)



EM PAUTA

MANOEL RIBEIRO DA SILVA
"Manoel Cachorro Quente"
Proprietário do primeiro parque de diversões que apareceu em São José de Mipibu, Manoel Ribeiro d Silva, ou simplesmente " Manoel Cachorro Quente," nome este em virtude de ter sido ele o primeiro a trazer esse tipo de lanche para a terrinha.Tal lanche que depois seria o cachorro quente que hoje conhecemos, era uma fatia de pão francês, com carne de conserva temperada colocada em cima, vendido na calçada do sobrado (onde funcionou o Banco do Brasil), e que ficou conhecido como "o famoso cachorro quente de Seu Manoel". Daí, para Manoel Cachorro Quente, não demorou nada!
Era ele, um homem batalhador e um empreendedor de " mão cheia" haja vista que, do cachorro quente nasceu o parque São José (nome dado pelo povo), mas conhecidíssimo por PARQUE DE SEU MANOEL CACHORRO QUENTE, por esse mesmo povo que o admirava. Esse parque era formado por várias opções de brinquedos de diversão, como:
*CARROCEL TRADICIONAL, com bancos duplos feitos de madeira ( um tanto rústicos), e usados mais pelos casais de namorados, pois era uma maneira de se sentarem lado a lado, e o rapaz ter a chance de pegar na mão da namorada;
*CARROCEL DE CAVALINHOS, que era o deleite da criançada; era alí que elas faziam a festa onde a fila para comprar os ingressos era sempre "congestionada" tal a quantidade de crianças que queriam ter a sua vez de passear nos famosos cavalinhos. Havia cavalinhos de todos os modelos e cores, para todos os gostos;
*CARROCEL DE CADEIRINHAS, a famosa JUJU! Esse brinquedo era mais usado pelas crianças mais pequenas, com pouca idade - sempre acompanhadas dos pais que ficavam espremidos nas grades de proteção, olhando os filhotes se divertirem - e era movido por uma manivela acionada por um homem, com muito cuidado, porque se alguma criança enjoasse ou chorasse pra sair, era mais fácil parar o brinquedo;
*OS BOTES (ou canoas), cujo nome vem da forma desse brinquedo, que era impulsionado através de uma corda que ficava n uma das extremidades. Eram utilizados mais pelos rapazes, que se exibiam para as moças competindo entre eles para ver quem levantava o bote mais alto, provando assim a sua força e masculinidade, mas muitas vezes esse exibicionismo culminava com muito enjôo e vômitos no final. Para parar esse brinquedo, era colocado uma tábua embaixo para pressionar a velocidade, até fazer o bote parar de uma vez.
*RODA GIGANTE, era o brinquedo mais procurado pelos mais corajosos; enquanto a roda girava (não era muito alta), ouvia-se as músicas oferecidas pelo serviço de ALTO FALANTES do parque e via-se a cidade toda lá de cima. Era a sensação da noite
Além dos brinquedos, podia-se comprar várias guloseimas e também CIGARRO. Pasmem os senhores: a moçada que fumava escondido dos pais, tinha a chance de comprá-los "a granel", quer dizer, quem não tinha dinheiró para comprar um maço, comprava um, dois, ou mais. Era o máximo, e significava independência, rebeldia, poder e prazer de fazer "o que os adultos faziam."
Falara do parque de Seu Manoel Cachorro Quente, é uma alegria contagiante e uma saudade gostosa de momentos maravilhosos vividos na adolescência de muitos mipibuenses, numa cidade pacata, tradicional e simples; são lembranças especiais e gratificantes que nos fazem valorizar cada dia, cada momento passado na construção da nossa história; é como um filme no túnel do tempo, enchendo nossas vidas de recordações felizes, principalmente para àqueles que estão longe da terra natal. O parque de Cachorro Quente com seu serviço de alto falantes dedicando "páginas musicais" mais ou menos assim: ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃO ALGUÉM VESTINDO CAMISA BRANCA, ESCUTE ESTA GRAVAÇÃO (que podia ser Teixeirinha, Waldik Soriano, Núbia Lafayete, Ângela Maria, Roberto Carlos ou qualquer um da Jovem Guarda), QUE ALGUÉM DE VESTIDO AZUL LHE OFERECE COM MUITO AMOR E CARINHO!
Imagine você, em pleno final de ano, com as festas natalinas, quando a cidade recebia praticamente o dobro de pessoas, vindas dos povoados e da cidades vizinhas ( Diga-se de passagem, o final de ano aqui em Mipibu, não tinha pra ninguém, de tão concorrido por ser muito bonito), encontrar alguém especial vestido DE CAMISA BRANCA!!!
- Quantas pessoas estavam trajadas assim. Não havia resposta nem certeza de quem era, e quem mandava a música, mas todos ficavam felizes porque o que importava era a mensagem, o recado que aquela música trazia. Tudo era simplório, gostoso, ingênuo! Estávamos nos anos 60 e 70. Era NO PARQUE DE SEU MANOEL CACHORRO QUENTE. ERA EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU, NUM TEMPO QUE NÃO VOLTA MAIS!!!!!!
( Maria Lúcia Amaral, com a colaboração de Vera Lúcia Cavalcanti)

ELES FIZERAM HISTÓRIA

JOSÉ PAULINO DE ANDRADE


Filho de José Paulino de Andrade e Rita Bernardina de Andrade, nasceu no dia 16 de março de 1861. Iniciou seus estudos em Natal, posteriormente transferiu-se para o Rio de Janeiro onde se matriculou numa Faculdade de Medicina, mas inclinado para a carreira sacerdotal abandonou o curso no segundo ano e veio para Pernambuco em companhia do Bispo D.José Pereira da Silva Barros, que havia sido nomeado para aquela diocese. Em março de 1886 recebia a ordem pelo Seminário de Olinda e logo após, era nomeado coadjutor em Recife. Muito jovem ainda, submeteu-se a concurso para a Freguesia de Macaíba e aprovado, foi nomeado.
Republicano fervoroso, foi um dos criadores do partido na Província, sendo mais tarde secretário e membro do Diretório. Paralelo a isto, desenvolveu atividades na área de jornalismo colaborando no jornal "A República", órgão propagador dos ideais antimonarquistas. Novamente sai do Estado do Rio Grande do Norte e se fixa em Pouso Alegre uma das cidades mineiras, e aí começa a trabalhar ardentemente pela criação do Bispado. Com muito esforço pessoal conseguiu patrimônio, seminário, colégio e palácio episcopal; era o indispensável, para a concretização da ideia. Pouco tempo depois o sonho se realizava, embora parcialmente, pois o lugar foi preenchido por outro. Ele recebeu apenas o título de Prelado Doméstico do Papa, realmente muito pequeno para quem tanto se esforçou em prol desse acontecimento. Desgostoso e doente, ele voltou para o Rio Grande do Norte, onde assumiu as Freguesias de Papari em 1902 e Touros em 1903. Brilhante orador sacro, latinista e panfletário inflamado, José Paulino de Andrade faleceu em Natal em 24 de setembro de 1907

VOCÊ SABIA ????

* Que o Farol de MÃE LUIZA, inaugurado em 1951, tem 37 metros de altura, 150 degraus, localizado no bairro de Mãe Luiza em Natal, recebeu esse nome em homenagem a uma conhecida parteira natalense, que portava sempre um inseparável lampião, a caminho de seus atendimentos noturnos? Do alto desse farol, pode se ver uma das mais belas vistas da cidade.
* Que foi fundada em Natal, a 30 de abril de 1941, por Luís da Câmara Cascudo. a SOCIEDADE BRASILEIRA DO FOLCLORE? Foi a primeira do Brasil no gênero.
* Que Natal, pela sua privilegiada posição geográfica, foi palco de importantes acontecimentos da aviação mundial, e que aqui pousaram, entre outros, de 1922 a 1937, os pilotos SACADURA CABRAL e GAGO COUTINHO (Portugal), DEPINEDO e CARLO DEL PRETE (Itália), PAUL VACHET e JEAN MEMOZ (França), ANA e CHARLES LINDEBERG, e WALTER HINTON (Estados Unidos), e PINTO MARTINS (Brasil). POIS É VIU??? (Maria Lúcia Amaral)

CURIOSIDADES DE MIPIBU


LÍDIO PESSOA LEÃO





Conhecido popularmente como "Paizinho", nasceu no sítio Niterói nesta cidade, no dia 03 de julho de 1954, sendo filho de Pedro Pessoa Leão e Luiza Barbosa da Silva. Logo cedo Paizinho começou a trabalhar e aos dez anos de idade já fazia o trabalho de um profissional na padaria do senhor Raimundo Dias Freire, com quem muito aprendeu e disso tem muito orgulho. Não ficou somente trabalhando, pois quando foi fundada uma Banda de Música na nossa querida Mipibu, esse fato despertou em Paizinho o desejo de enveredar pelos caminhos da música, paixão que explodiu ao ingressar por este caminho. Com o Tenente Epitácio - maestro da récem fundada Banda de Música - Paizinho toma gosto pela atividade musical, apesar das dificuldades da época. Mesmo alimentando a sua paixão pela música, Paizinho viu o seu sonho se desmoronar com a extinção da Banda. Então ele sentiu a necessidade de dar um rumo à sua vida, através do trabalho; começa então a trabalhar no jornal Tribuna do Norte, e posteriormente na Fundação José Augusto e não por acaso, ambas as repartições ligadas à cultura, atividade em que ele militava através da música.Com a extinção da Banda de Música de São José de Mipibu, cujos motivos não são relevantes para essa síntese biográfica, Paizinho continua sua vida profissional para seu sustento e sustento dos seus familiares, mas não esquece a música, razão maior da sua alegria.Hoje, Paizinho é aposentado e tem um pequeno comércio na cidade - A CIGARREIRA DO PAIZINHO - onde, reunindo os amigos também adéptos da música, nos brinda com os deliciosos chorinhos brasileiros com o seu grupo "Regional Mipibuense", e vez por outra, nos apronta um "pagode genuíno", cujo fruto é o primeiro CD gravado. É também o criador da SERESTA DAS MÃES, grupo formado pelos amigos seresteiros que saem às ruas da cidade na manhã do Dia das Mães, prestando a elas a homenagem merecida, desde o ano de 1990. LÍDIO PESSOA LEÃO, ou simplesmente PAIZINHO, um mipibuense apaixonado pela música e pelo seu berço natal!

  • PELAS TRILHAS DA HISTÓRIA, inicia essa série, buscando homenagear todos aqueles - que mesmo anônimos - engrandecem à nossa cidade desempenhando com dignidade e competência, sua atividade dentro da cultura da nossa terra. Com os artistas da MPM (Música Popular Mipibuense), resgataremos um pouco do que está escondido pela falta de incentivo e apoio dos órgãos culturais que existem na cidade, mas que são inoperantes. (Maria Lúcia Amaral)







ENTRE PARÊNTESES


A FELICIDADE É RELATIVA






Sempre que chegam as festas natalinas e o final do ano se aproxima, fazemos votos de felicidade. O primeiro dia de todos os anos, é dedicado à confraternização. É um dia de trégua nessa passagem do calendário.
No fundo da alma de cada um, há sempre a permanente vontade de felicidade, e tal como as outras realidades, ela é relativa; se perguntarmos a qualquer pessoa o que ela espera do novo ano, a resposta com certeza será: FELICIDADE! Pode ser que não use o substantivo, empregará um dos seus muitos sinônimos.
Mas..., o que é FELICIDADE??? Ela é:
* PARA O FAMINTO, o alimento, o pão de cada dia;
* PARA O DESEMPREGADO, o trabalho que lhe proporciona um salário;
*PARA O TRABALHADOR, o salário que lhe dará condições de comprar o pão;
* PARA A COMUNIDADE, a liberdade de poder trabalhar, ganhar um salário, e comprar o alimento.
A felicidade é um conjunto de realidades; emprego, salário justo, escola para os filhos, e liberdade para buscar tudo isso!!!
A felicidade, é fazer progredir os frutos da imaginação. Sem a liberdade de imaginar, pensar e sonhar - ainda que houvesse PÃO, EMPREGO,E SALÁRIO - não haveria felicidade. A felicidade pode ser dádiva dos deuses, como ocorreu no paraíso; resultado da ação de cada um, no tempo da razão. Para se construir a felicidade, é fator essencial a união de todos, pois só a união entre a coletividade, é capaz de transformar dificuldades em felicidade, queixas e amarguras, em sorrisos. A união entre as pessoas é fator primordial para a felicidade permanente; a união é uma expressão que retrata a magestade da natureza; é a visão de uma revoada de pássaros, de canteiros de relva nascendo em terra boa, de roseiras floridas, de sorrisos de crianças ao sol dos jardins. A união faz a felicidade, e desarma os pensamentos que perseguem a conquista de vitórias à custa de tristezas e do mal; a felicidade constrói a paz, e não se compraz com o infortúnio alheio. Ser feliz, é também aceitar, respeitar, felicitar, louvar e aplaudir opiniões alheias. A FELICIDADE É ISSO AÍ! É um estado de espírito que se alicerça na auto confiança de nossas ações, e uma firme crença na capacidade de cada um.
- Vamos unidos construir essa felicidade. Esqueçamos os dissabores do ano que está prestes a terminar, mas relembrando que " se a felicidade tem para cada um seu nome próprio," ela é indivisível em sua ação coletiva. VAMOS CONSTRUÍ-LA UNIDOS!!!
..." esses, são os que ouvindo a palavra, a conservam num coração honesto e bom, e dão frutos com perseverança" (Lucas 8: 15) .
(Maria Lúcia Amaral - baseada em um texto de Alberto Villar - 1991)



GRATIDÃO

GILBERTO GUERREIRO BARBALHO
NATURAL DE SÃO JOSÉ DE MIPIBU - RIO GRANDE DO NORTE - GILBERTO GUERREIRO BARBALHO É ECONOMISTA, FORMADO EM MATEMÁTICA E EXERCEU O MAGISTÉRIO ENTES DE INGRESSAR NO BANCO ( B N D S ) ONDE SE APOSENTOU. EM 1960, ESCREVEU A " HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DE MIPIBU", SUA TERRA NATAL. EM 1988, FOI ELEITO "TROVADOR DO ANO" PELA UNIÃO BRASILEIRA DE TROVADORES. MAIS RECENTEMENTE EM "TALENTOS DA MELHOR IDADE", LANÇOU O SEU PRIMEIRO LIVRO DE TROVAS PELA HP COMUNICAÇÃO EDITORA. ATUALMENTE, RESIDE EM MARIANA - MINAS GERAIS, ONDE EXERCEU OUTROS CARGOS IMPORTANTES NA ÁREA DA CULTURA. NESTE ANO DE 2010, O LIVRO SOBRE SÃO JOSÉ DE MIPIBU POR ELE ESCRITO ESTÁ COMPLETANDO 50 ANOS DE EDITADO, E SEM DÚVIDA ALGUMA, É A MAIS IMPORTANTE REFERÊNCIA SOBRE A NOSSA CIDADE; DAÍ A NOSSA GRATIDÃO A VOCÊ, GILBERTO BARBALHO!!!
(Maria Lúcia Amaral)

CURIOSIDADES DE MIPIBU

" INÁCIO PRIQUITINHIO "
ENTRE OS ANOS 1923 A 1926, SÃO JOSÉ DE MIPIBU TINHA COMO SEU PÁROCO, O MONSENHOR ANTONIO XAVIER DE PAIVA, QUE NESSE PERÍODO EXERCEU A CHEFIA DA INTENDÊNCIA DA CIDADE. FOI UM DOS MAIS DÍGNOS E PIEDOSOS SACERDOTES, E MUITAS FIGURAS POPULARES DA CIDADE O CERCAVAM, NUMA APROXIMAÇÃO QUASE "IRREVERENTE". DENTRE ESSAS,UM DESTACAVA-SE POR TER FICADO CÉLEBRE NO ANEDOTÁRIO DA CIDADE: INÁCIO PRIQUITINHO! NÃO SE CONHECE A ORIGEM DESSE INTRIGANTE APELIDO. ENTRE AS FAÇANHAS POR ELE REALIZADAS,UMA MARCOU A HISTÓRIA LOCAL, PELO FATO DE TER EMOCIONADO TODA POPULAÇÃO. FOI O SEGUINTE:
ANUNCIARAM A APROXIMAÇÃO DO FIM DO MUNDO, CUJO SINAL PARA A CATÁSTROFE ACONTECER ERAM TRÊS BADALADAS À MEIA NOITE DO FATÍDICO DIA. DAÍ, JUNTAMENTE COM ALGUNS SENHORES DE POSSES DA CIDADE, MAS UM TANTO MOLEQUES NAS BRINCADEIRAS QUE FAZIAM, FICOU ACERTADO QUE NO DIA EM QUE O FIM DO MUNDO ESTAVA PREVISTO, INÁCIO PRIQUITINHO SUBIRIA ATÉ UMA DAS TORRES DA IGREJA, AMARRARIA UMA CORDA NO BADALO DOS SINOS E A OUTRA EXTREMIDADE DA CORDA FICARIA COM ELE EM SUA CASA QUE FICAVA NOS FUNDOS DA IGREJA. ASSIM FOI FEITO. AGORA ERA SÓ ESPERAR A HORA CERTA PRA TOCAR OS SINOS. JÁ SE PODE TER UMA IDÉIA DO QUE ACONTECEU: TODA POPULAÇÃO NA RUA, EM PÂNICO, CLAMANDO MISERICÓRDIA ENQUANTO INÁCIO PRIQUITINHO E SEUS COMPARSAS GARGALHAVAM APÓS A PEÇA PREGADA!
(Maria LúciA Amaral)

POETAS E POEMAS (continuação...)

"
" MEU PEQUENO Mipibu"

Nenhum Lugar Onde Faço poesia Todos tiram o chapéu

Em CADA poesia Que Facó, voa Andorinha UMA Céu não

Céu de Mipibu, Terra Onde nasci, amo Bem Quero e

Nao troco o amor de Mipibu, Pelo Amor de Ninguém!

Meu Pequeno Mipibu, Tão vivo Pensando ti in

Como E SINTO saudade da velha Associação

E dos Grandes carnavais, Sofre o Meu Coração

Pois nao sei Que Mais voltametricamente!

Meu Pequeno Mipibu, Tão vivo Pensando ti in

Ai Que Saudade Me Dá fazer coreto e da pracinha,

Da Minha namoradinha,

Dos Passeios à tardinha Que Hoje estou um Recordar!

Meu Pequeno Mipibu, Tão vivo Pensando ti in

Ai Que Saudade Me Dá

Das tardinhas de domingo, Como era lindo e legal

O Jogo de futebol, com o Olho D'água e Arsenal

UMa Disputa Clássica, no Campo Grande UMA Luta

E nao tinha outra Igual!

Meu Pequeno Mipibu, Ai Que saudade me da

Do Instituto Pio XII e do Barão de Mipibu

Da professora "Fifinha"Minha da cidadezinha

De Céu Azul Bonito

E quando era um tardinha, Olhava eu como andorinhas

Sobrevoando um terrinha do Barão de Mipibu!

Meu Pequeno Mipibu, Ai Que saudade me dá,

Não Tetéu e do Primavera, e de Tudo Que revelação

ESSE Céu Azul Belo

Meu Deus Ai Que Bom Que era O MEU PEQUENO Mipibu!

( Lenilson Fernandes - Roda)


POETAS E POEMA (continuação...)



" SÃO JOSÉ DE MIPIBU "



Ensina-nos a continuar sua história

No olhar daquele que enxerga além das aparências

E através da luz

Ilumina a cegueira das trevas.



Ensina-nos a irradiar esperança

No canto de democracia

Dando voz a quem não tem...


Ensina-nos a ampliar o horizonte

Que mostre um rumo seguro,

Semeies estrela no escuro

E lições de libertação...


Ensina-nos a causar alegria

Que não te cansas de oferecer

Quando viajantes cansados te descobrem

Como sinal próximo da chegada!


É preciso proteger e amar esta cidade

Circundada de sombras, abismos e abrigos.

(Maria Wedna de Carvalho)



POETAS E POEMAS (continuação...)







" PERFIL DE MIPIBU"



Ela não é mais aquela hipotética "menina" acanhada
Que fazia compras no MERCADO
Com seu pote ia à CAIXA D'ÁGUA
Que brincava nos BOTES E CARROCEL
No parque de diversão do SEU MANOEL.
Que se banhava na BICA
Para a LAGOA DO BONFIM fazia pic nic
Assistia filmes no CINE SÃO JOSÉ
Estudava no GRUPO ESCOLAR
Aos sábados na MATRIZ ia se confessar
Confessar o que não se sabe, não tinha pecados...
Era simples, ordeira e hospitaleira
bucólica, linda e festeira
Nesta questão, destaque da região.
Nem tão pouco a hipotética "mocinha"
Que de uma PRAÇA pra outra passeava
Reverenciava o CRUZEIRO em sinal de fé
Com amigos no CORETO se reunia
À Associação sempre ia, aos bailes ocasionais.
Hoje essa hipotética "mulher moderna"
Tem ORKUT, BLOG, TWITTER, e outro visual
Caminha de mãos dadas com o progresso
Navega na Internet
Politizada, articulada, globalizada e gentil.
Tem filhos por todas as partes,
Formação, raça, credo e caráter diferentes
Ama a todos igualmente
Afetiva, aconchegante, mãe, mulher
Este é o perfil da minha São José.
Filha de SANTANA e SÃO JOAQUIM
Cidade acolhedora, aconchegante e fiel
Do Oiapoque ao Chuí, de Norte a Sul
Ímpar, Única
MINHA AMADA MIPIBU!!!
(Vera Lúcia Cavalcanti - Rj)












" PENSE NISSO"



..." NÃO PERGUNTE O QUE A SUA CIDADE PODE FAZER POR VOCÊ.
PERGUNTE O QUE VOCÊ PODE FAZER PELA SUA CIDADE"...










M
MINHA AMADA SÃO JOSÉ!
"De MENINA ingênua do passado
tornou-se uma MULHER moderna e independente do presente"!!!




APENAS..., MINHA OPINIÃO!


Estamos acostumados a ouvir: " Candidato tal não presta, porque é da DIREITA e se for eleito, o país vai retroceder e quem sabe, volte a Ditadura." Ou ainda: "Aquele candidato é de ESQUERDA e se for eleito, a anarquia vai se instalar de vez nesse país, pois já não bastam o apoio e os recursos do governo federal para o MST, e outros do mesmo ramo? E ainda outra indagação: "Aquele lá, é do CENTRO e fica em cima do muro, sem se definir, ou melhor, fica mudo por conveniência, ou talvez os milhões de GAROUPAS o mantenham na condição de LAGARTIXA!
E agora, que mais de UM MILHÃO de pessoas - saídas da "miséria miserável," ganharam uma casinha (Minha Casa, Minha Vida), recebem "uma merreca" do Bolsa Família (Bolsa alimentação do Paulo Renato, e Bolsa Saúde do Serra, ambas idealizadas e feitas no governo Fernando Henrique, "juntas e misturadas" no atual governo que nada disso fala, e com isso, passam para a categoria de "apenas pobres" - resolvem juntamente com aqueles que querem "jogar mais lenha na fogueira" ou apenas zombar dos poderes constituídos, eleger MAIS UM PALHAÇO (tiririca) para o grande circo em que se transformou o CONGRESSO NACIONAL, aliados com os "artistas principais" do poder Executivo, fabricantes de um ENTE SOBRENATURAL que com promessas mirabolantes, tenta fazer com que o povo engula goela abaixo, o blá, blá, blá de um ELDORADO PETROLÍFERO, num país sonhado apenas pelos ricos, sonho este que engordará cada vez mais o saco já cheio dos banqueiros nacionais e internacionais, e de outros não menos ricos como EIKE BATISTA - considerado o homem mais rico do Brasil - que despreza o povo e abusa da grana que tem para tomar na marra terras indígenas e poluir ainda mais nossa pobre terra que no início da descoberta disseram que "...em se plantando tudo dá " ( no caso, DAVA). Tudo isso com o aval de um Código Civil absoleto, com leis caducas que favorecem à impunidade, avalizadas por UM CORPO ( ou mais especificamente, CABEÇAS ) que forma o Poder Judiciário, nomeado pelo mandatário maior desse país.
Diante disso, o que impede OUTROS PALHAÇOS que estão de fora desse circo, quererem também uma fatia desse bolo??? É lamentável, triste, imensamente desesperador e desesperançado, um país cujo povo - poder comprar uma geladeira e um fogão novos, ganhar uma BOLSA AJUDA sem nada fazer a não ser filhos (para ganhar mais) - seja um FATOR DE DECISÃO numa eleição para os principais cargos do poder político administrativo de um país, aliado a isso, com as grandes contribuições (donativos) dos Caciques Financeiros que - com certeza - cobrarão mais tarde o "ônus" desse gesto tão humanitário.
Como é uma opinião muito pessoal, EU LAVEI AS MINHAS MÃOS, E NÃO COMPACTUEI COM MEU VOTO para que isso continue, porque "eu me pintei de Marina Morena Marina", e assino embaixo do que disse Rui Barbosa, antevendo os fatídicos dias atuais:
"DE TANTO VER TRIUNFAR A NULIDADE
DE TANTO VER PROSPERAR A DESONRA
DE TANTO VER CRESCER A INJUSTIÇA
DE TANTO VER AGIGANTAR-SE OS PODERES NAS MÃOS DOS MAUS, O HOMEM CHEGA A DESANIMAR-SE DA VIRTUDE, A RIR-SE DA HONRA, E A TER VERGONHA DE SER HONESTO".
(Maria Lúcia Amaral)

"JÁ VIMOS DESGRAÇA DEMAIS! VAMOS RIR UM POUCO?

O QUE ESCREVER EM SEU TÚMULO, SE VOCÊ É:
* ESPÍRITA: "Volto já"
* INTERNAUTA: www.aquijaz.com.br
* AGRÔNOMO: "Favor regar o solo com Neguvon. Evita vermes"
* ALCOÓLATRA: "Enfim, sóbrio"
* HISTORIADOR: " Enfim, fóssil"
* ASSISTENTE SOCIAL: "Alguém aí, me ajude!"
* BROTHER: "Fui'
* CARTUNISTA: "Partiu sem deixar traços"
* DELEGADO:"Tá olhando o que? Circulando, circulando"...
* ENÓLOG0 "Cadáver envelhecido em caixão de carvalho, aroma Formol e After tasting que denota presença de Microorganismos diversos"
* GARANHÃO: " Rígido, como sempre"

"...VOU-ME EMBORA PRO PASSADO"

No passado, é outra história! Outra civilização...
Tem Alvarenga e Ranchinho, tem Jararaca e Ratinho aprontando gozação
Tem "assustado" à Vermuth ao som de Valdir Calmon
Tem Long play da Mocambo, mas Rosemblit é o bom
Tem Albertinho Limonta, tem também Mamãe Dolores
Marcelino Pão e Vinho, tem Bat Masterson, tem Lesse, Túnel do Tempo,
tem Zorro, não se vê tantos horrores!
Lá no passado tem Corso, Lança Perfume Rodouro
Geladeira Kelvinator, ABC a Voz de Ouro,
Se ouve Carlos Galhardo em Audições Musicais
Piano ao cair da tarde, Cancioneiro de Sucesso,
Tem também Repórter Esso com notícias atuais!
Tem Petisqueiro e Bufê, junto à mesa de jantar
Tem Bisquit e Bibelô, tem louça de toda cor, Bule de Ágata, Alguidar.
Se brinca de Cabra Cega, de Drama, de Garrafão, Cámoniboi, Balieira,
De Rolimã na ladeira, de Rasteira e de Pinhão!

" E TUDO ESTÁ CONSUMADO"...

E AGORA, (SÃO) JOSÉ???
O show terminou, a eleição acabou,
o sonho findou, a "telha" quebrou,
o " cimento" pedrou, e o "sacolão" furou!
O dinheiro sumiu, a comida não deu,
o governo " nem viu" que o povo perdeu,
assim mesmo mentiu pra você que fingiu
que seu voto valeu, pelo preço que deu?
Sua casa caiu, a consciência doeu
e seu filho sentiu que seu sonho morreu.
E o seu voto valeu, pelo preço que deu?
E agora (São) José???
A miséria voltou, o remédio sumiu,
a doença chegou e a fome atacou,
e sua esperança ruiu, MAS NINGUÉM ASSUMIU!!!
E agora, (São) José,
O SEU VOTO VALEU????
( Maria Lúcia Amaral)

"QUE SAUDADE"...


BAILE DAS CANDINHAS NA ASSOCIAÇÃO ESPORTIVA MIPIBUENSE

Em 29 de julho de 1967
"AS CANDINHAS "

Ana Maria Bezerril, Menininha de Seu Padre, Graça Estevam, maria do Ó Moura Olga Fagundes, Márcia Matias, Madelene - esposa de Derocy - Marluce Estevam Zoraide Almeida, Salete e Sônia Gurgel, Eliene Amaral, Ronilda de Seu Roque Maria da Conceição Moura, Rosália de Seu Roque, Lúcia Amaral e Socorro Gomes.

RELEMBRANDO



MIPIBU DO MEU CORAÇÃO



Nascí e crescí em São José de Mipibu; tenho numa verdadeira adoração por minha terra natal, sendo testemunha ocular de cada acontecimento que marcou o progresso da minha querida cidade. Ainda criança, registrava mentalmente os fatos que mantém acesa a chama do amor que nutre minha admiração e afeto àqueles que contribuíram para o seu desenvolvimento. Nunca, em momento algum deixei de pensar na minha cidade, sem lembrar dos amigos e das famílias que povoaram a minha infância, adolescência e juventude, quando era parte integrante dos acontecimentos, praticando cidadania na expressão máxima da palavra; cultivei grandes amizades e hoje, sinto contentamento em saber que filhos, netos ou descendentes da geração que comigo conviveu, tornaram-se pessoas ilustres e reconhecidas nas suas atividades. É como se fossem meus irmãos e assim, sinto-me orgulhosa por ter - no passado - dedicado-lhes amor e atenção.

São José de Mipibu: devo-lhe grande ternura, sou sua filha - mesmo afastada fisicamente - e tenho um imenso orgulho de possuir em cada Mipibuense, um irmão de grande valor. Vejo que cada um deles, com talento e perspicácia, engrandeceu e engrandecem à nossa terrinha; são pessoas queridas da cidade, que refletem em cada semblante o humor fino e irreverente dos seus habitantes que - até na adversidade - apresentam solidariedade gratuita, com a pertinência daqueles que têm fé. Os meus conterrâneos oferecem a cada evento projetado, uma harmoniosa credibilidade, aprovação e certeza da concretização. Por isso é que somos aventureiros, na medida certa da ousadia e tolerância, pois aprovamos de imediato todo e qualquer empreendimento que vise o bem das futuras gerações. Há fatos que estão impregnados na minha curiosa mente, como por exemplo, a inauguração da ANTIGA PRAÇA DO CORETO (Praça Aurélio Pinheiro e atualmente, Praça Celso Sales), lugar paradisíaco onde foi instalada uma "amplificadora" que brindava os casais enamorados com belas músicas do cancioneiro popular, enquanto passeavam de mãos dadas pela Praça. Crianças e adolescentes corriam alegres, em suas brincadeiras festivas e os jovens rapazes - em grupos - se colocavam em lugares estratégicos da Praça, aguardando a passagem das moças que - de braços dados - passavam pelos locais em que se encontravam os rapazes, para ouvirem os seus galanteios e juras de amor, e tudo isso acontecia em um tempo obedecido rigorosamente, aos sábados e domingos, das 19 às 21 horas e 30 minutos, quando soava o primeiro APITO (de três) da sirene da Usina de seu Júlio Ramalho, avisando que a luz ia ser desligada. Participei também em 1951, da inauguração do POSTO DE SAÚDE, que levou o nome do Dr. Januário Cicco, Mipibuense de Boa Saúde, ainda pertencente a São José de Mipibu. Nessa festa compareceram muitas autoridades militares, civís e eclesiásticas. Entre elas, o Governador do Estado, Dr. Sílvio Pedrosa, o Deputado Jessé Pinto Freire, o vigário da Paróquia, os vereadores e o Prefeito da cidade. Mas, o que me chamou a atenção foi a Banda de Música da PM tocando Royal Cinema, além de outros belos dobrados. Posteriormente, vi a construção e inauguração da PRAÇA NOVA - como era chamada na época - que antes era a rua 22 de fevereiro, Praça Getúlio Vargas e definitivamente Praça Monsenhor Paiva, o ponto de encontro da juventude. UM DETALHE IMPORTANTE DA ÉPOCA: A cada vez que que o sino da Igreja Matriz repicava no momento da elevação do Santíssimo Sacramento, todos se levantavam, em silêncio se benziam, e ficavam aguardando o tempo necessário de reflexão, para continuarem o que estavam fazendo. Esse fato era seguido até pelos visitantes amigos dos jovens que estavam de passagem pela cidade, ou apenas de férias. Outro fato religioso importante, foi em 1962, quando foi feita a reforma do CRUZEIRO DA MATRIZ por ocasião das comemorações do aniversário de 25 anos de ordenação do Pe. Antonio Barros, onde se misturaram o profano e o religioso, com a presença dos Padres Redentoristas e dos "cavaleiros" que ofereceram um espetáculo inusitado na cidade, a CARVALHADA. Outro grande acontecimento foi a inauguração da LUZ ELÉTRICA advinda da Hidrelétrica São Francisco, em 17 de agosto de 1965. Todos assistiram extasiados a chegada da energia, iluminando toda cidade, tornando-se um extraordinário feito e o mais belo espetáculo que a população de São José assistiu. Para tanto, estavam presentes o Governador Aluízio Alves e os seus auxiliares diretos, Deputados, e o candidato a Governador do Estado, o Monsenhor Walfredo Gurgel, além do prefeito da cidade e das cidades vizinhas, representantes da Igreja, vereadores e o povão da cidade e dos povoados. também a inauguração da ASSOCIAÇÃO ESPORTIVA MIPIBUENSE (já mencionado anteriormente noutra postagem), e vários outros acontecimentos pelos quais minha querida Mipibu passou.

O meu entusiasmo ao relatar tais fatos, é a rememoração de uma época que foi por nós construída, abrindo os caminhos para os que hoje aí estão, fruto de uma geração de consciência aberta, nobre e solidária, que soube valorizar a história da cidade, muitas vezes marcada por crenças e valores culturais que deram tonalidade às permanentes conversas e prosas de grupos formados nas ruas, esquinas e praças, produzindo em meus irmãos Mipibuenses o eterno encanto da jovialidade e amor à terra dos bravos MOPEBUS!!! (Dra. Maria Salete Gurgel)

VOCÊ SABIA????



*Que o MARCO da posse do Brasil por Portugal, esculpido em pedra lioz, com a Cruz de Malta e o brasão do reino português foi chantado pela primeira expedição portuguesa comandada por Gaspar de Lemos em 1501, no Município de Pedra Grande, antes pertencente a Touros?



*Que esse MARCO, também conhecido como MARCO DE TOUROS hoje se encontra na Fortaleza dos Reis Magos em Natal? É O MAIS ANTIGO MONUMENTO DO HOMEM EUROPEU NAS AMÉRICAS!



*Que no valioso acervo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte - além de outras preciosidades - encontra-se a raríssima primeira edição do "Barléus" livro de Gaspar de Von Berles datado de 1647, que descreve em latim presença holandesa no Nordeste?


CURIOSIDADES DE MIPIBU

A RUA DA FORCA
Em São José de Mipibu, a rua Dr. Antonio de Souza, era chamada Rua dos Índios. No entanto havia uma terceira denominação: RUA DA FORCA e a origem desse último nome está nesse relato.
No final do século XVIII, o Engenho Mipibu pertencia a João Araújo Costa, homem rico e bem relacionado nas redondezas. Era casado com uma mulher delicada e simples, mas completamente "por fora" do que fazia o seu marido nas noitadas em que passava fora de casa, e dos casos amorosos fora do casamento. Num desses casos, ele se apaixonou, e via na sua esposa um entrave para a realização da felicidade que tanto almejava ao lado dessa nova companheira. Com essa obsessão, armou uma cilada para a sua esposa convidando-a para um passeio e um banho no rio que ficava próximo ao engenho e lá assassinou-a, mas deixou o corpo visível. Ao ser descoberto,foi processado. Mas..., era um homem rico e a justiça fez "vistas grossas" para o caso, e a impunidade venceu. Então, João Araújo livre e tranquilo voltou para os braços da mulher por quem ele praticara o crime contra a sua verdadeira esposa. O tempo passou, e nada foi feito contra o assassino mesmo diante da revolta dos familiares da falecida. Então surge em cena um escravo do engenho, que achou-se no direito de ser o vingador da ex esposa e mata à facadas a atual mulher de João Araújo. Como era um escravo, foi preso e condenado à morrer na forca, e esta começou a ser construída " à luz do sol" na Rua dos Índios. Como os trabalhos para construir a -tal forca eram muito lentos - mesmo sendo feitos diariamente - esse fato impressionou a todos que passavam ou moravam no local, motivando então a troca do nome da Rua dos Índios, para a Rua da Forca tal a morosidade da mesma ser construída e não se sabe se essa morosidade era proposital.
Conclusão: a família da "falecida" que o escravo Cosme Damião vingara, ficou a favor dele - caso raríssimo na época e hoje ainda - e como tinha alguma influência e status, conseguiu que o escravo tivesse a sua pena de morte comutada para prisão perpétua, devendo cumprí-la na Ilha de Fernando de Noronha. No entanto, o negro escravo já havia ganhado a simpatia da população, diante do caso e pela repercurssão que este teve. Ora, com a simpatia do povão, a tolerância da maioria e protegido por gente rica e importante, conhecida da família da assassinada, houve "um arranjo" e o escravo fugiu da cadeia, nunca mais sendo visto em terras Mipibuenses. A forca foi desmontada por falta de quem a estreasse. E isso foi feito rapidamente! Descubram aonde é a Rua Dr. Antonio de Souza nesta cidade, e imaginem o acontecimento.(Maria Lúcia Amaral)

EM PAUTA

Plácida Rodrigues de Lima
Filha de Manoel Leandro de Lima e Antonia Rodrigues de Lima, nasceu no dia 05 de outubro de 1919 em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Sua vida escolar iniciou-se na Escola de Josefa Alves - a pioneira da educação escolar no Município, D. Fifinha - e na década de 30 foi para o Grupo Escolar Barão de Mipibu, onde fez o primeiro ano complementar, como era designado os períodos de estudo na época. Foi para o Rio de Janeiro onde estudou até o primeiro ano comercial, no Colégio Nossa Senhora da Piedade. Após permanecer por 11 anos na Cidade Maravilhosa, ela retorna à São José de Mipibu e inicia a sua caminhada profissional, trabalhando no 1º Cartório da cidade que - na época - pertencia ao senhor Miguel Leandro Filho. Quando o Cartório mudou-se para Natal, Plácida acompanhou o proprietário, permanecendo por anos nesse emprego, até ser convidada pelo prefeito da época Bernardo de Souza Coutinho para trabalhar como escriturária da prefeitura e no Cartório que a ele pertencia, ficando lá até o ano de 1957. Pela sua competência, dedicação e responsabilidade com que encarava o seu trabalho, em 1963 ela é convidada para trabalhar na Cooperativa Agropecuária de São José de Mipibu, permanecendo nesse emprego atá o ano de 1966. Diante de sua atuação á frente dos cargos que assumiu, houve um tempo em que ela executava serviços burocráticos na Prefeitura Municipal, no Cartório do senhor Coutinho e na Cooperativa, onde nesta última, permaneceu até o ano de 1983 onde se aposentou. Essa jovem senhora -hoje aos 91 anos, completos agora no dia 05 de outubro - no auge da sua maturidade, tem a dinâmica de uma criança, a lucidez de um adolescente, e atuação ímpar, o que lhe valeu o convite para ingressar na política do Município, candidatando-se pelo PSD (Partido Social Democrático, hoje PDS), ficando na suplência como vereadora, assumindo as funções por algumas vezes. Atualmente ainda residindo nesta cidade, é uma pessoa alegre e feliz e nos deixa um legado de brilhantismo profissional - fato raro nos dias de hoje - dígno de exemplo, nos enchendo de orgulho e privilégio por tê-la em nosso convívio. Por tudo que representou e ainda representa, merece o respeito e gratidão de todos quantos ainda privam de sua amizade, bem como de toda comunidade Mipibuense pela correção, lisura e uma vida dígna! "PARABÉNS PLÁCIDA, PELO SEU ANIVERSÁRIO". É com grande satisfação que você está EM PAUTA!!! (Maria Lúcia Amaral)

ELES FIZERAM HISTÓRIA

ESTEVÃO JOSÉ DANTAS



Filho de Miguel Antonio Ribeiro Dantas e Joana Evangelista Ribeiro Dantas, nao Nasceu dia 13 de agosto de 1860 SEM Engenho Olho D'Água ", softwares antigos Município de São José de Mipibu/Rn. Nesta Cidade , seu Curso e fez o primário nao Atheneu Norteriograndense começou o Secundário , em Recife Concluindo - o. Escolhendo UMA Carreira Eclesiástica, nao Estudou Colégio Pio Latino Americano, em Roma e Paola - Pela Universidade Gregoriana o diploma Obteve - Bacharelado e de Licenciatura em Ciências Filosóficas . Em Fortaleza, ordenou - Como se padre em 30 de Novembro de 1884, e Voltando AO Estado do Rio Grande do Norte, ocupou Como paróquias de Natal , Macau, Açu e Macaíba, tendão - Nesta ÚLTIMA Cidade - Seu Ligado á o nome " Libertadora "Sociedade Abolicionista local, UMA Como forma de Homenagem Elementos Por ter Sido dos Mentores do Movimento Abolicionista hum ª Província . residir nd Paraíba, OS ocupou Onde Cargas de Escrivão da Câmara Eclesiástica e Secretario do bispado Além, de professor de Teologia Moral AO pertenceu Bem Como Cabide Metropolitano. Em Natal , lecionou latim e italiano nao Atheneu Onde também FOI Diretor Nao eh Período de 1918, 1924, e Fundador do Colégio Santo Antonio. FOi Sócio Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte e fazer Mossoró, fundou o Colégio Santa Luzia. hum dos Sacerdotes e cultos Mais Brilhantes do Estado EO Primeiro norteriograndense nao se aprofundar UM Estudo da Língua e Literatura Latinas, MESMO Chegando à Perfeição de escrever poesias Nesse idioma, ISSO recebendo Por Tudo e Por Que nsa significou Meios eclesiásticos, Politicos e Educacionais (LI também Deputado ) da Província do Rio Grande do Norte , Uma Medalha de Honra da Santa Sé "Pro Eclesia et Pontifice". Celebrou missa NA SUA Primeira Igreja Matriz de São José de Mipibu, Sendo seguida in o nomeado coadjutor da Paróquia de Natal. O Grande Mipibuense Cônego Estevão José Dantas faleceu em Natal dia 29 de nao Julho de 1929.